OK
Loading

5 tendências para o street style

Publicado em: 11/02/2020
  • Compartilhe
  • Whatsapp
  • Facebook

Você gosta de se vestir no street style? Um look mais urbano é uma boa pedida e está sempre em moda, especialmente com o pessoal alternativo ou que gosta de andar de skate.

No entanto, é bom conhecer as tendências para o street style para se manter sempre atualizado, com um visual bonito e bem-vestido, de modo a transpor a sua personalidade e causar um impacto positivo nas pessoas. Quer saber como fazer isso? Então, siga as dicas a seguir!

1. As cores neon serão forte tendência para o street style

Dominando os filmes, propagandas e todas as manifestações artísticas, as cores neon chegaram de vez para o street style e deverão dominar os looks urbano. Por isso, invista em peças que tenham essas cores mais brilhantes para causar um efeito positivo.

Outra cor que também deverá ganhar muito destaque é o amarelo-mostarda. Ele foi um dos grandes destaques das últimas novidades da moda no mundo todo, o que mostra que, em breve, deverá dominar os looks nas ruas.

2. As estampas xadrez marcarão presença no ano que vem

Quem está voltando com tudo para os looks urbanos é a estampa xadrez. Depois de sair um pouco de moda por causa do uso em excesso no final da primeira década do Século XXI, o xadrez está pronto para ser usado novamente.

Ele vem sendo aplicado em camisetas, camisas, blusas e outras peças como calças, saias, meias e até em tênis. Por isso, prepare-se para fazer uma boa combinação de cores para usá-lo nos seus próximos looks.

3. Os conjuntos estarão em alta e vão se destacar bastante

Uma das tendências do street style para o ano que vem é apostar em conjuntos. Ou seja: usar uma camiseta e uma bermuda ou calça que fazem parte de um mesmo “conjuntinho”. Isso costumava ser moda nos anos 90, mas saiu de cena antes dos anos 2000.

4. O uso dos jeans em tudo será a regra do street style

Por falar em uma tendência dos anos 90 que está de volta é o jeans. Depois de dar uma sumida e ficar relegado à “calça do dia a dia”, o material aproveitou o clima de nostalgia com os anos 90 e dominou o street style.

Espere ver o jeans em praticamente todo tipo de peça no ano que vem, como camisetas, blusas, calças, shorts, bermudas, saias e, até mesmo, acessórios como bolsas ou mochilas.

5. Os tênis grandes e esportivos serão tendência

Para completar o “combo dos anos 90”, os tênis esportivos também estão de volta para combinar com os conjuntinhos e o uso de jeans em várias peças do visual. Por isso, invista agora mesmo em opções grandes e coloridas para compor os seus looks do ano que vem.

Como deu para ver, as tendências do street style para o ano que vem é reviver o impacto dos anos 90 em seus looks. Por isso, é bom se preparar para relembrar essa época da sua vida.

Sabe o que também fez muito sucesso nos anos 90? O Skate! Veja as manobras mais insanas do esporte para se inspirar!

Conheça a história do grafite

Publicado em: 04/02/2020
  • Compartilhe
  • Whatsapp
  • Facebook

Para ter uma opinião formada sobre o assunto sem entender qual é a história do grafite, de onde ele veio e como ele dá voz para uma grande parcela de gente que é despercebida no cotidiano.

A manifestação artística em espaço público é antiga e está comumente ligada ao povo que tem menos poder na sociedade de cada época. Por causa disso, tende a não ser muito bem-vista pelos mais poderosos. 

Se você quer tecer a sua opinião sobre o tema, precisa conhecer a história do grafite. Vamos lá?

Como começou a história do grafite?

Tido como uma arte moderna, o gra fite é muito mais antigo do que se imagina. Se considerarmos o grafite a arte de fazer inscrições na parede, temos os homens da caverna como os primeiros grafiteiros do mundo.

No entanto, se considerarmos apenas o contexto urbano como possibilidade para a execução da arte, então a história do grafite começa no Império Romano. Historiadores encontraram vestígios de inscrições em paredes e artes feitas pelos romanos nas suas cidades.

Inclusive, essas inscrições ajudaram os historiadores a entender que havia pronúncias diferentes do latim entre o povo mais esclarecido e o mais pobre da Roma Antiga. Incrível, não é mesmo?

Qual é a história moderna do grafite?

Na sociedade contemporânea, o grafite começou a ganhar espaço nos anos 70 em Nova Iorque, nos EUA, quando os jovens locais começaram a deixar suas marcas nas paredes da cidade. Com o tempo, as inscrições foram evoluindo e novas técnicas foram criadas para que os desenhos ficassem mais avançados e permitissem maior criatividade e uma plataforma artística mais completa.

Peça central para o surgimento do grafite foi a sua conexão com a população mais pobre e, em grande parte, marginalizada na Nova Iorque dos anos 70. Por isso, a arte está diretamente ligada ao movimento do Hip Hop como forma de expressar a opressão dos menos favorecidos na rua. Um exemplo ótimo disso é a série The Get Down, da Netflix, que conta um pouco o contexto de formação do hip hop e do grafite em Nova Iorque.

Qual é a participação do grafite no Brasil?

No Brasil, o grafite chegou mais ou menos na mesma época que surgiu nos EUA, só que em São Paulo. Se o padrão de surgimento foi o mesmo, também muito ligado com as periferias da cidade mais populosa e rica do país, o estilo de grafite brasileiro se diferenciou muito com o tempo.

Hoje, o artista grafiteiro brasileiro está entre os mais reconhecidos do mundo, com oportunidade para expor as suas obras em paredes do planeta inteiro, especialmente em cenários na Europa, que costuma prestigiar mais a história do grafite.

Como deu para ver, a história do grafite está intimamente ligada com a organização da sociedade em cidades. Ele é usado como veículo para expor a voz das pessoas das periferias e vem crescendo e sendo reconhecido mundialmente cada vez mais.

Gostou de conhecer mais sobre o grafite? Continue conosco e confira nosso post com os principais nomes do grafite brasileiro!

Os 4 melhores lugares para andar de skate

Publicado em: 28/01/2020
  • Compartilhe
  • Whatsapp
  • Facebook

 

Procurando pelos melhores lugares para andar de skate? Então veio ao lugar certo! Resolvemos montar uma lista com os 4 espaços mais incríveis para praticar, seja você um skatista iniciante, seja um profissional.

É importante lembrar que devemos sempre praticar se quisermos melhorar nas nossas manobras. Lembre-se a prática é essencial para ficar cada vez mais fera!

Por isso, é ótimo conhecer os melhores lugares para andar de skate. Vamos à lista?

1. A pista é um dos melhores lugares para andar de skate

Algumas cidades não têm pistas de skate. No entanto, se a sua tiver, corra para ela. É lá que você aprenderá o básico para andar e poderá treinar sem pagar nada para melhorar as suas manobras.

Muitos skatistas famosos treinaram exaustivamente nas pistas públicas das suas cidades até ficarem bons o suficiente para participar em competições, se tornarem profissionais e terem dinheiro para bancar um treino em um espaço particular.

Além disso, andar de skate na pista da cidade é muito interessante para conhecer uma galera que tem os mesmos interesses. É assim que as principais amizades do cenário do skate são formadas. Por isso, participe da comunidade sempre que possível!

2. A rua é uma excelente opção para aprender street

Se você quer virar uma fera do street, a modalidade com as manobras mais insanas do skate, então precisa ir para onde o truque acontece: na rua. Nesse caso, não tem o que dizer. É só pegar o skate e partir para a rua.

Com certeza no bairro onde fica a sua casa deve ter um monte de obstáculos interessantes por onde praticar. Caso não ache um bom lugar, procure por espaços com escadarias e bancos onde seja possível treinar as manobras.

3. Um centro de treinamento é uma boa opção

Para quem quer focar em se profissionalizar, tanto no vertical, quanto no street ou outras modalidades, pode se interessar em procurar um centro de treinamento para skatistas. Normalmente, esses lugares não são tão comuns, mas as principais cidades contam com alguns exemplos.

Além do equipamento ser de qualidade, o centro de treinamento também conta com outros atletas profissionais ou no caminho de se tornarem. A prática em conjunto ajuda todos a melhorar e alcançar níveis ainda mais altos no esporte.

4. Algumas lojas têm espaço para treinar

Você sabia que algumas lojas de skates contam com espaços para que os clientes possam andar e treinar com os equipamentos? A Loja Hip é um exemplo, lá você encontra uma minirrampa, onde você pode testar o seu skate e os equipamentos comprados, além de interagir com uma galera que conhece muito do skate.

Essa é a nossa lista com os melhores lugares para andar de skate. O fato é que, na prática, qualquer lugar é um espaço positivo para tirar o seu skate e se divertir. O importante é estar sempre disposto a encontrar maneiras criativas de mostrar o seu talento.

Gostou das dicas? Então, compartilhe o artigo nas redes sociais e marque os amigos para andarem de skate com você!

Rodas de skate: saiba como escolher as suas

Publicado em: 21/01/2020
  • Compartilhe
  • Whatsapp
  • Facebook

Se você quer montar um equipamento próprio para o seu rolê, precisa conhecer os diferentes tipos de rodas de skate que existem no mercado. Afinal, cada tipo é indicado para uma situação e afeta o seu desempenho de uma maneira específica.

Além disso, cada modalidade de skate pede uma especificação técnica diferente para as rodas, incluindo altura, capacidade de aguentar impacto e facilidade de manobrar. Por isso, é essencial conhecer as rodas certas para montar o seu equipamento. Quer saber como fazer isso? Então siga a leitura a seguir!

Como classificar os tipos de rodas de skate?

Para entender quais os tipos de rodas de skate diferentes, é necessário compreender como as rodas são classificadas. Basicamente, as rodas de skate são divididas com base em duas características básicas: dureza e diâmetro.

No primeiro caso, as rodas recebem classificações que determinam a sua dureza, ou seja, a sua capacidade de aguentar dano e não quebrar, além de sua rigidez no rolamento. Esses níveis de classificação são compostos por um número e a letra A. O índice costuma ir de 75A até 99A, sendo menos ou mais dura.

Já o diâmetro, como o nome já indica, tem a ver com o tamanho da roda, medindo o espaço entre as suas extremidades. O diâmetro do equipamento é medido em milímetros e vai de 49 a 75 mm, afetando diretamente a velocidade do skate. Quanto menor a roda, mais ágil ela é, mas menor a velocidade máxima que ela chega. No entanto, o contrário é verdadeiro: quanto maior a roda, mais difícil de manobrar, mais alta será a velocidade máxima.

Como escolher as rodas de skate para vertical?

Como as rodas de skate influenciam em vários fatores do desempenho do equipamento, como na velocidade, facilidade de manobra e durabilidade, é importante entender quais peças são as mais indicadas para cada modalidade.

Na modalidade vertical, que inclui muitas manobras feitas em halfs, bowls, rampas e piscinas, o ideal é ter uma roda muito dura, acima de 97A. Isso porque o terreno, normalmente um cimento duro, pode causar muito dano na roda.

No entanto, caso você vá praticar o vertical em rampas ou halfs de madeira, pode usar rodas mais macias sem problemas. Nesse caso, o ideal é checar o terreno antes para escolher a sua roda. Em termos de diâmetro, o melhor é optar por rodas medianas, já que os trucks são maiores. Assim, você tem velocidade e agilidade aceitáveis para as manobras.

Como selecionar as rodas para o street?

Já no street, o papo é outro. Aqui, a roda deve obrigatoriamente ser dura, muito dura. Afinal, você causará muito dano nela ao andar no asfalto, nos bancos de cimento e corrimãos. Por isso, roda acima do 97A ou mais do que isso, chegando ao 99A se possível.

Em termos de diâmetro, quanto menor, melhor. As rodas de 50 ou 55 mm são as mais usadas. Isso porque o skatista não precisa de muita velocidade máxima (o street não é uma corrida), mas sim de agilidade para as manobras mais radicais.

Como eleger rodas para longboard ou cruiser?

A situação é a oposta para quem vai usar um cruiser ou longboard. Nesse caso, você quer rodas macias e enormes. As rodas precisam ser macias para gerar o máximo de aderência ao solo possível, uma vez que você pretende andar muito sem cair. O recomendado são rodas de 75 até 85A.

Em tamanhos, o ideal é usar rodas de skate bem grandes, para imprimir o máximo de velocidade possível. Veja as maiores que encontrar, acima de 64 até 75 mm.

Aprendeu como escolher as rodas de skate certas para o seu equipamento? Lembre-se de considerar o uso que dará para o skate e como a dureza e o diâmetro das rodas se encaixam nisso. Não tem como errar!

Gostou das dicas? Assine a nossa newsletter para receber dicas e novidades na sua caixa de entrada!