OK
Loading

5 dicas para personalizar seu skate

Publicado em: 02/04/2020
  • Compartilhe
  • Whatsapp
  • Facebook

personalizar skate

Você já pensou em personalizar seu skate? Hoje em dia, muitos skatistas deram um trato e um toque especial em seus equipamentos, que ficaram com as suas caras e estilos próprios.
Aos poucos, os materiais e ferramentas para poder personalizar seu skate vão se popularizando e, por isso, as oportunidades de customização crescem. No entanto, é necessário entender muito bem como personalizar o equipamento para não estragá-lo.
Ficou com vontade de personalizar seu skate? Então siga a leitura para conferir algumas dicas de como fazer isso!

1. Aprenda como montar seu skate em primeiro lugar

Existem muitas formas de personalizar seu skate. Uma delas é visual e nós falaremos sobre ela nas próximas dicas. Outra maneira, no entanto, é pelo desempenho. Ou seja: você pode aperfeiçoar o seu skate para vertical, street, freestyle ou speed.
Para isso, é importante saber exatamente como montar seu skate, como combinar as peças e que tipo de detalhe usar em cada variação do equipamento. Por exemplo, será que é melhor ter rodas largas ou pequenas no freestyle? E no speed? Dessa forma, você personalizará o skate como quiser!

2. Pense a respeito de como quer personalizar seu skate

O segundo passo importante para customizar seu skate é planejar como você irá agir. Não adianta simplesmente sair pintando ou colando coisas no equipamento. É importante fazer um plano primeiro, desenhar em um papel e ver se fica bom. Afinal, depois de customizado, você não conseguirá mais "voltar ao normal".

3. Use um shape que combina com sua personalidade

Existem muitas variações de shape de skate no mercado. Pode ser interessante escolher um que já é mais ou menos na pegada que você quer dar para a sua personalização. Assim, o seu trabalho fica mais fácil e o resultado pode ficar melhor.
No entanto, se você quiser criar uma obra totalmente original na sua personalização, pode fazer sentido comprar um shape de cor neutra para pintar por cima. Por isso, é importante realizar aquele planejamento que citamos para saber como fazer as coisas.

4. Utilize os materiais corretos para personalização

É importante pensar também em quais materiais você usará para personalizar seu skate. Muitos nomes do grafite nacional aceitam projetos para customizar shapes, então você pode usar o spray de tinta para pintar o seu próprio equipamento.
Além da tinta spray, é útil ter um pouco de papel kraft e fita adesiva à mão para ajudar na customização do processo. Por exemplo, se você quiser escrever algumas letras, pode fazer um molde de papel kraft e colar na posição com fita adesiva e depois pintar.

5. Coloque todo o seu estilo pessoal no projeto

Lembre-se de que a ideia central por trás de um projeto de personalização de skate é colocar o seu estilo ali. Portanto, não existe certo ou errado. Se você quiser pintar seu shape todo de cinza, pinte.
Se quiser pintar de roda e adicionar lantejoulas no shape, coloque. Desde que não afete o desempenho do skate e nem coloque a sua segurança em risco, você pode fazer o que quiser. No entanto, tenha atenção em não prejudicar as peças com a sua customização.
Aprendeu como personalizar seu skate? Então agora é hora de dar asas para a sua imaginação e começar a bolar o projeto do seu equipamento dos sonhos. Misture cores, estilos e crie um skate só seu!
Se você precisar de peças para montar e customizar seu skate, não esqueça de assinar a nossa newsletter para acompanhar as promoções e dicas para comprar os melhores produtos.

 

Como são avaliadas as manobras em campeonato de skate?

Publicado em: 04/03/2020
  • Compartilhe
  • Whatsapp
  • Facebook

As manobras em campeonato de skate são o grande destaque das apresentações dos atletas do esporte. Agora, com a participação do skate nas Olimpíadas (com várias atletas brasileiros mulheres com chances de medalha), é importante entender como elas são julgadas.
Aqui no Brasil, os árbitros de competições de skates devem ser aprovados pela CBSK (Confederação Brasileira de Skate), que oferece cursos ensinando como julgar as manobras em campeonato de skate.
Mas, para quem só vai acompanhar as apresentações, como analisar se um atleta correu bem ou mal na sua volta? Para isso, você precisará entender qual a lógica das avaliações. Portanto, siga a leitura!

Como um campeonato de skate é julgado?

Não há, hoje, uma regra específica que determina como os campeonatos de skate são julgados. O que existe são consensos montados entre os praticantes do esporte e organizadores para chegar ao melhor resultado possível.
Atualmente, os campeonatos são julgados por um número ímpar de juízes (a maioria ex-atletas formados pela CBSK, embora nem todo campeonato faça essa exigência). Eles ficam em lugares separados da pista para poder avaliar a performance de cada atleta e dar uma nota.
No final, a nota dos juízes é somada e chega-se a uma média de performance para o profissional. Quem tem a maior nota, ganha.
Isso acontece, no entanto, nas competições de apresentação em pista, como no vertical, mega rampa, freestyle e outros. Em competições de speed, a lógica de avaliação é outra. Nesse caso, os juízes avaliam apenas a conduta do atleta para saber se ele pode ou não ser desclassificado, uma vez que o vencedor é determinado por quem teve o menor tempo na pista.

Quais são os critérios que os juízes levam em conta?

São vários os critérios usados pelos juízes para avaliar a performance de um atleta durante a sua volta na competição. Boa parte desses critérios são subjetivos, enquanto outros são objetivos. Confira abaixo todos eles:
• Continuidade;
• Criatividade;
• Estilo;
• Velocidade;
• Grau de dificuldade das manobras;
• Utilização do espaço disponível da pista de skate.

 

Como são avaliadas as manobras em campeonato de skate?

As manobras em campeonato de skate são avaliadas seguindo os critérios acima pelos juízes da competição. O critério básico para cada manobra é, claro, seu grau de dificuldade.
Quanto mais difícil a manobra for, mais pontos ela valerá. Se o skatista errar a manobra, ele pode zerar os pontos ou não (depende da avaliação de cada campeonato). No entanto, não conta apenas a dificuldade técnica da manobra.
Seu encaixe na performance do atleta, por exemplo, é importante, assim como o estilo da realização, velocidade e o uso do espaço disponível. Um atleta pode realizar, digamos, um 900º no vertical, mas ele ficou o tempo todo só pegando velocidade para isso, ele talvez perca para um atleta que fez manobras menos complexas, mas que tiveram um flow muito melhor, exploraram todo o espaço disponível e mostrou criatividade no encaixe dos tricks.
Agora que você já entende como são avaliadas as manobras em campeonato de skate, poderá curtir o espetáculo das Olimpíadas 2020 e vários outros torneios do esporte com facilidade.
Que tal continuar aprendendo mais e conferir quais são as manobras de skate mais insanas do mundo?

 

5 tendências para o street style

Publicado em: 11/02/2020
  • Compartilhe
  • Whatsapp
  • Facebook

Você gosta de se vestir no street style? Um look mais urbano é uma boa pedida e está sempre em moda, especialmente com o pessoal alternativo ou que gosta de andar de skate.

No entanto, é bom conhecer as tendências para o street style para se manter sempre atualizado, com um visual bonito e bem-vestido, de modo a transpor a sua personalidade e causar um impacto positivo nas pessoas. Quer saber como fazer isso? Então, siga as dicas a seguir!

1. As cores neon serão forte tendência para o street style

Dominando os filmes, propagandas e todas as manifestações artísticas, as cores neon chegaram de vez para o street style e deverão dominar os looks urbano. Por isso, invista em peças que tenham essas cores mais brilhantes para causar um efeito positivo.

Outra cor que também deverá ganhar muito destaque é o amarelo-mostarda. Ele foi um dos grandes destaques das últimas novidades da moda no mundo todo, o que mostra que, em breve, deverá dominar os looks nas ruas.

2. As estampas xadrez marcarão presença no ano que vem

Quem está voltando com tudo para os looks urbanos é a estampa xadrez. Depois de sair um pouco de moda por causa do uso em excesso no final da primeira década do Século XXI, o xadrez está pronto para ser usado novamente.

Ele vem sendo aplicado em camisetas, camisas, blusas e outras peças como calças, saias, meias e até em tênis. Por isso, prepare-se para fazer uma boa combinação de cores para usá-lo nos seus próximos looks.

3. Os conjuntos estarão em alta e vão se destacar bastante

Uma das tendências do street style para o ano que vem é apostar em conjuntos. Ou seja: usar uma camiseta e uma bermuda ou calça que fazem parte de um mesmo “conjuntinho”. Isso costumava ser moda nos anos 90, mas saiu de cena antes dos anos 2000.

4. O uso dos jeans em tudo será a regra do street style

Por falar em uma tendência dos anos 90 que está de volta é o jeans. Depois de dar uma sumida e ficar relegado à “calça do dia a dia”, o material aproveitou o clima de nostalgia com os anos 90 e dominou o street style.

Espere ver o jeans em praticamente todo tipo de peça no ano que vem, como camisetas, blusas, calças, shorts, bermudas, saias e, até mesmo, acessórios como bolsas ou mochilas.

5. Os tênis grandes e esportivos serão tendência

Para completar o “combo dos anos 90”, os tênis esportivos também estão de volta para combinar com os conjuntinhos e o uso de jeans em várias peças do visual. Por isso, invista agora mesmo em opções grandes e coloridas para compor os seus looks do ano que vem.

Como deu para ver, as tendências do street style para o ano que vem é reviver o impacto dos anos 90 em seus looks. Por isso, é bom se preparar para relembrar essa época da sua vida.

Sabe o que também fez muito sucesso nos anos 90? O Skate! Veja as manobras mais insanas do esporte para se inspirar!

Conheça a história do grafite

Publicado em: 04/02/2020
  • Compartilhe
  • Whatsapp
  • Facebook

Para ter uma opinião formada sobre o assunto sem entender qual é a história do grafite, de onde ele veio e como ele dá voz para uma grande parcela de gente que é despercebida no cotidiano.

A manifestação artística em espaço público é antiga e está comumente ligada ao povo que tem menos poder na sociedade de cada época. Por causa disso, tende a não ser muito bem-vista pelos mais poderosos. 

Se você quer tecer a sua opinião sobre o tema, precisa conhecer a história do grafite. Vamos lá?

Como começou a história do grafite?

Tido como uma arte moderna, o gra fite é muito mais antigo do que se imagina. Se considerarmos o grafite a arte de fazer inscrições na parede, temos os homens da caverna como os primeiros grafiteiros do mundo.

No entanto, se considerarmos apenas o contexto urbano como possibilidade para a execução da arte, então a história do grafite começa no Império Romano. Historiadores encontraram vestígios de inscrições em paredes e artes feitas pelos romanos nas suas cidades.

Inclusive, essas inscrições ajudaram os historiadores a entender que havia pronúncias diferentes do latim entre o povo mais esclarecido e o mais pobre da Roma Antiga. Incrível, não é mesmo?

Qual é a história moderna do grafite?

Na sociedade contemporânea, o grafite começou a ganhar espaço nos anos 70 em Nova Iorque, nos EUA, quando os jovens locais começaram a deixar suas marcas nas paredes da cidade. Com o tempo, as inscrições foram evoluindo e novas técnicas foram criadas para que os desenhos ficassem mais avançados e permitissem maior criatividade e uma plataforma artística mais completa.

Peça central para o surgimento do grafite foi a sua conexão com a população mais pobre e, em grande parte, marginalizada na Nova Iorque dos anos 70. Por isso, a arte está diretamente ligada ao movimento do Hip Hop como forma de expressar a opressão dos menos favorecidos na rua. Um exemplo ótimo disso é a série The Get Down, da Netflix, que conta um pouco o contexto de formação do hip hop e do grafite em Nova Iorque.

Qual é a participação do grafite no Brasil?

No Brasil, o grafite chegou mais ou menos na mesma época que surgiu nos EUA, só que em São Paulo. Se o padrão de surgimento foi o mesmo, também muito ligado com as periferias da cidade mais populosa e rica do país, o estilo de grafite brasileiro se diferenciou muito com o tempo.

Hoje, o artista grafiteiro brasileiro está entre os mais reconhecidos do mundo, com oportunidade para expor as suas obras em paredes do planeta inteiro, especialmente em cenários na Europa, que costuma prestigiar mais a história do grafite.

Como deu para ver, a história do grafite está intimamente ligada com a organização da sociedade em cidades. Ele é usado como veículo para expor a voz das pessoas das periferias e vem crescendo e sendo reconhecido mundialmente cada vez mais.

Gostou de conhecer mais sobre o grafite? Continue conosco e confira nosso post com os principais nomes do grafite brasileiro!